16 de dezembro de 2011

Em Barça, um Natal para maiores de 18

Mochilera Rafa

Estamos praticamente a uma semana do Natal e eu a poucos dias de completar um ano da minha mochilada pela Europa. Isso me fez lembrar da louca noite natalina que passei em Barcelona e do “trauma” de uma imagem nunca antes vista por mim do Papai Noel. É sabido por muitos que essa cidade espanhola sempre nos reserva algumas surpresas (tenho certeza que, dos muitos visitantes, alguns têm histórias para contar de lá) e comigo não foi diferente. Bom, a minha alguns amigos já até sabem, mas é necessário popularizar. Antes, preciso avisar que irei censurar e omitir alguns fatos que não são adequados para menores de 18 anos, assim todos vão poder ler. Estão sem entender? Então, continuem lendo que vão entender e dar boas gargalhadas, porque foi o que fiz o tempo todo quando passei pela situação mais do que constrangedora.

Eu, minha prima e dois amigos (que lá moram), como estávamos longe de casa, tentamos não perder a tradição da noite de Natal. Compramos presentes para trocar na hora e comemos uma simples e deliciosa ceia com quitutes espanhóis regados a um bom vinho. Após esse momento bem no estilo natalino (que Jesus nos desculpe), resolvemos enfrentar o frio e cair na noite. Claro, estávamos em Barcelona, minha gente! Todos diziam para mim: “Não pode deixar de aproveitar o que as noitadas dessa cidade oferecem.” Como a curiosidade matou o gato (ou melhor, a gata), pegamos o ônibus e seguimos para uma boate que não lembro o nome (falha básica de memória... começo do trauma!). Na entrada, o lugar me pareceu como outra badalação qualquer: com muita gente bonita, animada e bem bombação. Resolvemos entrar!

(Crédito: Arquivo pessoal)
Uma tradicional ceia natalina que se transformou numa louca noite

Lá dentro, o ambiente era grande e divido em ambientes com estilos de músicas diferentes. Optamos pelo mais animado e caímos na farra. Bebemos, dançamos, todos felizes. Não sei quanto tempo depois, de repente, a música acaba e a luz é acesa. Logo, indaguei: “Ué, já acabou. Mal começou a madrugada!”. Nós ficamos sem entender o que estava acontecendo. Esperamos e ninguém saia. Ok, deve ter acontecido algum problema técnico com o som ou algo parecido. Ah, foi quando tudo começou: homens enormes e vestidos de preto começaram a afastar as pessoas para formar um círculo no meio do ambiente. No centro desse espaço, colocaram uma cadeira. Oi?

As luzes voltaram a se apagar e um fundo musical diferente do que estava começou a tocar. Eis que surge, no meio da multidão, Papai Noel. Isso, PAPAI NOEL! Juntamos tudo e descobrimos o que estava acontecendo: era uma apresentação de... STRIP-TEASE!! Comecei a ter crises de risos homéricas e reclamei com nosso amigo, que disse não saber de nada, porque nem ali estaria vendo isso! Além disso, a boate era como qualquer outra. Já que estávamos naquela loucura, então vamos ver qual é. Pois foi ai que toda aquela imagem do bom velinho Papai Noel, visitando as criancinhas para presenteá-las com seu saco cheio de presentes foi por água abaixo. O tal “Papai Noel” começou a tirar a roupa e a chamar algumas mulheres para dançar com ele. O cidadão, no fim da apresentação, ficou apenas com um lencinho de ceda tapando suas partes, cena que não ouso descrever aqui, ficando ao cargo da imaginação de vocês. (!)


(Créditos: Google Imagens)
Aquela imagem do bom velhinho foi por água abaixo depois dessa noite...
... A apresentação começou com algo parecido com isso, ó!

Quando pensávamos que tinha acabado, rá, não mesmo. Depois do “Papai Noel”, veio um “cowboy”, que fez a mesma coisa: tirou a roupa! Sério, eles tiraram TUDO mesmo! Vocês devem estar se perguntando o que eu achei dessa história e o que fiz, né? Pois bem, todo o tempo só fazia rir com tudo, porque era uma situação muito da constrangedora e hilária. Minha prima e amigos também ficaram do mesmo jeito. Como as figuras estavam puxando mulheres para dançar, fiquei escondida, mas, ao mesmo tempo, curiosa para ver, já que nunca tinha visto antes uma apresentação de um striper. Eram bonitos? Não mesmo. Eram estranhos com os corpos musculosos banhados a um óleo (afff...). No fim das contas, valeu a experiência, pois agora tenho a certeza que NÃO pagaria um tostão num clube de mulheres. É muito ESCROTO, minha gente! Para deixar as coisas ainda mais toscas, após as apresentações, tudo voltou ao normal, com homens e mulheres dançando e se divertindo.

Bom, se vocês estão procurando algo diferente no Natal, sugiro dar uma passadinha lá por Barcelona. O que acham? =P

P.S.: Apesar de toda a “cachorrada”, era proibido filmar ou fotografar a apresentação.

6 comentários :

  1. Ahhhhh, proibir fotos não vale! hahahahaha
    Cadê o seu jornalismo investigativo pra mostrar os fatos para a mulherada? :D

    ResponderExcluir
  2. uhauhauhauha...
    Sabe os caras grandões de preto, não deixavam. Teve um dos seguranças que mandou apagar a foto que uma doida tirou na frente dele e ainda brigou com ela dizendo: "nada de fotos e filmagem!". Sério! Vai ter que ficar na imaginação... =P

    ResponderExcluir
  3. Rafa, um Natal desse só podia ter sido narrado por tu. #invejabrancafeelings

    ahahahahaha

    ResponderExcluir
  4. uhauhauhauha... Mell, para você ver como essas coisas toscas só acontecem comigo! =P

    ResponderExcluir
  5. RAFA, NEM SABIA DESTA HISTORIA, IMAGINO A CARA DE VC E LALA COM A MÃO NA BOCA, INCRÉDULAS E RINDO MUITOOOOOOOOOOOOOO, MAS BEM QUE PODERIA TER ARRANJADO UMA MANEIRA DE TIRAR FOTO, NO CELULAR QUE FOSSE, MAS VALERIA A PENA MESMOOOO KKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  6. I have just downloaded iStripper, and now I can watch the hottest virtual strippers on my taskbar.

    ResponderExcluir